quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Quase

O quase não muda nada, por que quase não é nada. O quase ainda não aconteceu, não funciona, não faz diferença. Quase pode ser a derrota, a impotência, a estrada torta. Pode não acontecer nada, como nadar e morrer na praia. Quase chega sempre atrasado, ele não vence, não é exato. É patético, é lamentável. É a desculpa dos fracassados. Quase não é, ainda não existe, é incompleto é inacabado. Não terminou, por isso é quase. Não existe quase homem, quase mulher. Quase santo, quase livre, quase sal. Não existe quase virgem, quase fiel. Você é quase humano ou um animal? Só o medíocre gosta do quase, porque o medíocre é quase alguém.

domingo, 15 de agosto de 2010

Incógnita da Verdade.


É inegável como a verdade pode ser brutal às vezes. Só dá pra admirá-la. Geralmente passamos a vida acreditando em nós mesmos. "Eu tô bem", dizemos. "Tá tudo bem". Mas às vezes a verdade pega no pé e não tem santo que a faça desgrudar. É aí que percebemos que às vezes ela nem chega a ser uma resposta, mas sim uma pergunta. Mesmo agora, estou aqui pensando até que ponto minha vida é convincente. E a solidão. A solidão como sobremesa. Quero pegar este mundo. Mas já está na hora. Está na hora de seguir em frente.

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Cativeiro


- Que quer dizer "cativar"?
- É algo sempre esquecido - disse a raposa. - Significa "criar laços"...
- Criar lanços?
- Exatamanete - disse a raposa. - Tu não és ainda para mim sinão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade de ti. E tu também não tens necessidade de mim. não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. E eu serei para ti única no mundo... (O Pequeno Príncipe - Antoine de Saint-Exupéry)

Cativar. Criar laços... Você ser tão íntimo e próximo à uma pessoa que, mesmo sendo igual a todas as outras pessoas, será única para você. Entrelaçar as suas atitudes, sentimentos, seu coração à outra pessoa. Torná-la diferente das demais de forma que sempre a trará para sua mente de forma mais pura. Torná-la especial, esquecer das outras.

Seduzir.
Encantar.
Subjugar.
Tornar cativo, reduzir a cativo.

Simplemente a pessoa que você cativou se tornar cativo seu, aprisionada no seu cárcere. Você não mais consiguirá viver sem seu cativo, pois ele te sustentará. Seu cativo agora é parte de você, parte do seu laço, parte da sua alma. Quantas pessoas você já cativou? Quantas pessoas já te cativaram?

terça-feira, 3 de agosto de 2010

De Costume

Costumo perder-me em meio a promessas para um próprio eu.
Costumo perder-me quando estou absorto em pensamentos que algum dia fizeram sentindo.
Costumo perder-me ao escutar os sussurros de minha mente.

Perco-me em palavras e sentimentos.
Perco-me a todo instante.